Antonio Batista Pinto Zulu, Mestre Zulu, nascido em Unaí-MG a 09 de maio de 1946.

 

Mudou-se para Brasília em 23 de junho de 1957 e começou a trabalhar na Novacap em 09 de outubro de 1959.

 

Morou inicialmente em barraca de lona e depois em uma das casas do Acampamento da Novacap, onde é hoje a Candangolândia, mudando-se para Sobradinho em 1º de maio, dias antes da sua inauguração a 13 de maio de 1960.

 

Estudou no Grupo Escolar Júlia Kubitschek, situado no então Acampamento da Novacap, até concluir a quarta série primária. Fez Exame de Admissão ao Ginasial no Ginásio Salesiano Dom Bosco e sendo classificado em 1º lugar concederam a ele bolsa integral, até que em 1960 foi matriculado no recém-inaugurado CASEB, preconizado pelo Professor Anísio Teixeira.

 

Em 1962 inaugurou-se o Curso Ginasial noturno em Sobradinho e seguindo-se os anos e os cursos ele concluiu o curso Superior de Química na UnB e de Licenciatura em Química na Católica de Brasília. Fez também Especializações em Didática e em Metodologia do Ensino Superior.

 

Iniciou seu aprendizado de capoeira em março de 1967 com Luiz Sérgio Lacerda, com o qual treinou oito meses e daí em diante tornou-se autodidata. No ano de 1970, na Sociedade Desportiva Sobradinhense, começou a ensinar capoeira àqueles que se tornaram seus companheiros de treinamentos e ali permaneceu até o final do ano de 1971. Ainda em 1970 treinou capoeira, durante o primeiro semestre letivo, com o Mestre Tabosa na Universidade de Brasília e assim continuou a sua trajetória de autodidata e estudioso da capoeira.

 

Em 1968 iniciou sua trajetória de professor no Curso de Madureza Ginasial oferecido pelo Instituto Nazareno de Educação e Difusão Cultural.

 

Em janeiro de 1972 passou a lecionar Química pelo Ministério da Educação, no Colégio Agrícola de Brasília e em agosto do mesmo ano iniciou naquele Colégio o ensino de capoeira.

 

Em 05 de março de 1976, foi aprovado o Regimento Interno Beribazu, pela Direção do Colégio Agrícola de Brasília, data em que a capoeira passa a ser oferecida como atividade curricular extraclasse.

Autodidata em Capoeira e Educação Física; introdutor da Capoeira na Rede Oficial de Ensino do DF; Técnico da Seleção Escolar de Capoeira de 1985 a 1990.

 

Fundador do Grupo de Capoeira Beribazu, em 11 de agosto de 1972, no Colégio Agrícola de Brasília, onde ministrou a capoeira como atividade curricular extraclasse; também funcador e Coordenador do Centro Ideário de Capoeira.

 

Realizador de 19 edições da Grande Roda Brasileira de Capoeira, a qual congregou capoeiristas de todo o País.

 

Idealizador e formulador do Ideário Arte-Luta; formou os seguintes mestres de capoeira: Odilon Dias, Íris Dias, J.L.C. Falcão, Luiz Renato, Fabio Moreira (Onça), José da Costa (Sardinha), Dionízio Pereira, Divino César, Abdi Ramos, Abimar Dias, Marcelo Brandão, Gárclei Batista e vários contramestres, instrutores e monitores espalhados pelo mundo.

Publicou artigos e livros e dentre os trabalhos mais relevantes foram publicados os livros Idiopráxis de Capoeira e Organização de Eventos.

 

Professor do curso de pós-graduação Capoeira na Escola, em 1997 na Faculdade de Educação Física da UnB; ministrante de palestras, oficinas e práticas de ensino de capoeira e maculelê no Brasil e no Exterior.

 

Realizador de apresentação de capoeira no Palácio da Alvorada, para os Presidentes Fernando Henrique e Nelson Mandela, em 1998. Professor do Ano do Projeto Brasil 500 Anos promovido pela Rede Globo, em 1998.

 

Diretor do Departamento de Capoeira da Federação Brasiliense de Pugilismo durante onze anos; Técnico de Representações de Capoeira do DF em competições de nível nacional.

 

Cidadão Honorário de Brasília - título concedido pela Câmara Legislativa do DF, em setembro de 2002.

 

Integrante do Conselho de Mestres do Projeto Capoeira Viva  /  Ministério da Cultura, em 2006.

 

Professor aposentado pelo Ministério da Educação, em 1992; Professor aposentado pela Secretaria de Educação, em 2007.

 

Prêmio Viva Meu Mestre – Edição 2010 – Prêmio concedido pelo Iphan, Ministério da Cultura.

Consultor contratado pelo Centro Cultural Intercult / Iphan através de Edital Público, agosto / dezembro 2010.

 

Medalha Amigo da Marinha – Título concedido pela Marinha do Brasil, em 2012.

Mestre de Capoeira Zulu Antonio Batista Pinto

Currículo Historiado